Uma proposta de condenável refutação avizinha-se aos domínios estatais

Da Espanha, onde passara uma temporada, um campo-grandense trouxe os fundamentos de um minucioso e eficiente projeto habitacional e, junto a um cidadão de lá, montou e no recém fechado mês expôs em nossa sede política um protótipo da iniciativa calcada em quatro eixos: economia, durabilidade, sustentabilidade e segurança. Imensurável valor isso adquire se os governantes oferecerem às partes da sociedade menos favorecidas wsse abrupto alívio nos altos e baixos da luta por moradia digna.

Não passou a distância alguma dos preparativos que originaram o imóvel experimental a técnica do "tijolo sobre tijolo", à semelhança do que afirma um trecho da reportagem sobre o assunto veiculada no Correio do Estado, link acessível por meio do clique na parte em azul do parágrafo acima. Há razão em inexistir esse procedimento de montagem, uma vez que nem o material básico para viabilizá-lo marcou presença em canto algum da residência sustentável. Contrapondo o emprego dos blocos cerâmicos, concreto e ferragens, os protagonistas foram fios de vidro e certo tipo de espuma.

Os aspectos quebradiço e mole, respectivamente, dos insumos alternativos conhecemos, bastando-nos as experiências práticas. As elementares constatações habitualmente impedem que os materiais componham as estruturas principais dos empreendimentos, mas foi possível transpô-las no caso deste projeto residencial em Campo Grande graças à entrada em cena da nanotecnologia, ciência que estuda partículas demasiadamente pequenas.

Às custas de presumíveis estudos postos em marcha com semimilitar disciplina viera o desejado ordenamento dos "anões" (plural do que significa o termo de origem grega "nano") propenso a características esperadas para os utensílios e da estrutura toda quando pronta. A casa suporta terremotos de até 9 graus na escala Richter, o mais alto nível que as agitações geológicas foram capazes de atingir. Para não desmerecer o inteligente feito devido à predominante quietude sísmica brasileira que decorre da localização do país sobre e no interior da Placa Sul-Americana, inclusive fogo e cupins veriam na construção um "osso duro de roer" (e, por acaso, onde entrara a madeira nessa empreitada?) e apenas os ventos acima de 300 km/h poderiam com a obra! E nos dias em que parecemos estar próximos a um gigante e permanentemente ativo maçarico aceso, o que significa ter um lar que conserva uma temperatura agradável sem a inclusão do ventilador ou ar-condicionado entre os itens de primeira necessidade?

A exigência de extensos prazos e quantias monetárias e imprecisões na monta de insumos destinados à concretização dos trabalhos não fizeram parte destes. Na feitura das partes da casa por uma máquina que regula o uso dos materiais e no bastar de uma semana (da construção dos alicerces até o acabamento das moradias) para se ter o aparato completo estão encapsuladas e prontas para reagir aos comandos de ação as propensões a um salto para a frente na vida de uma leva de pessoas, compreendendo quem fosse habitar nos imõveis dessa natureza e as mãos encarregadas de concebê-los devido à criação de muitos empregos e à quantidade de residências aptas a nascer em um mês, por exemplo.

Do interior do Brasil, em relativa proximidade com o Pantanal, nascera mais um (embora a reportagem do jornal informe ser o primeiro) projeto de casa sustentável do país. Aparentam ter demais corrido os responsáveis pela matéria em sua elaboração, conduta dispensável a pautas tão pouco polêmicas e factuais (ao contrário dos cotidianos acontecimentos políticos e criminais que quase nunca se diferenciam) e pela qual os profissionais terão comido poeira não recordando a familiaridade que se tem hoje com o assunto graças a sua presença na internet e nos mais populares programas de TV.

De volta ao modo em que os eventos ocorreram por si sós, sua procedência e os fatores condicionantes de seu existir atribuem grande peculiaridade à ideia. Propostas assim, como já dito antes, não nos causam mais a surpresa similar à de uma eventual descoberta do século, não significando rentabilidade e, por influência dela, distribuição nacionalmente uniformes. Uma varredura virtual mostra a concentração dos empreendimentos nos estados do Sul e Sudeste, regiões onde mais há investimentos governamentais com ênfase na qualidade da educação e e no transcorrer do cotidiano econômico (embora eles não tenham protegido a parte correspondente a esse pedaço de terra dos mais de 800 mil postos de trabalho que sucumbiram entre janeiro e outubro à crise) que tornam as áreas atraentes a ideais empreendedores interessantes em quesitos financeiros, sociais e ecológicos. Sendo Mato Grosso do Sul mais fértil para os gêneros agrícolas, da empresa europeia Open Ms dependeram o campo-grandense Kleber Karru e o espanhol Eugen Fudulu para acessarem caminhos abertos à corporificação destes complexos sonhos,

Pretendem os idealizadores encaminhar a fantástica proposição aos dirigentes estaduais. A disposição para servir a todo o contingente humano sob seu controle é posta a teste, que implicará em resultados decisivos à lealdade dos homens públicos na direção da escolha que fizerem no tocante a ideias do tipo desta que promete agilizar a concessão de moradias decentes aos que penam por uma e engajar essas pessoas nas esforços visando preservar nossa morada comum, de quebra con um custo 25% menor e um saldo de empregos que realce nossa posição entre os estados que aumentam postos de trabalho mesmo debaixo da turbulência, junto a Tocantins, Alagoas e Sergipe. Cada vez que uma mente virtuosa modela facilidades para nossa rotina é um passo valoroso a nossas ininterruptas mudanças, caráter delas indicador dos caminhos a que o implante e fiscalização de progrmas pedagógicos e avaliativos em colégios e faculdades podem guiar nosso destino. O tão prático método de construção habitacional veio ainda num momento oportuno para ser estreado fora daqui, no definitivo socorro aos residentes em Mariana (MG) que por única alternativa têm de se reerguer após o lamaçal que praticamente tudo lhes tirou (Artigo Relacionado).

Comentários