O teto que depende de outros acima dele para resistir

Batalha perdida na luta relativamente pacífica em favor dos direitos cidadãos. As invasões a escolas (onde tiveram maior e ininterrupta duração) e vias públicas em dano nenhum resultaram para o plano federalmente aceito a nível de poder vigorar de restrições a gastos governamentais por 20 anos. As atividades regulares das instituições públicas nacionais e locais estão recomeçando com a presença do desafio de suprir as necessidades de inúmeros grupos sociais observando os limites ao emprego dos recursos de origem e utilidade populares. Reforço pede às mentes mais lúcidas a luta que tem por alvo obstruções à eficácia do programa de austeridade mais complexas do que o mostrado pela imagem que esses movimentos sociais apresentam dele, numa complexidade em tamanho que chega a conferir certa credibilidade aos grupos.

No há pouco fechado ano ajustes redutores na potência da máquina pública que podem surgir do arrocho no aproveitamento do combustível monetário, bem como planos para reestruturar o Ensino Médio, aglutinaram brasileiros desde tenras idades em contestações a atributos das propostas e da realidade hábeis para gerar perdas a todos nós. Em passeatas ou através de bloqueios de vias urbanas e estradas, trabalhadores e estudantes, tanto universitários quanto do Ensino Médio, pretendiam se colocar inesperadamente nos respectivos itnerários de sujeitos tão comuns quanto eles e administradores estatais a fim de elevar suas consciências até darem aos corpos que comandam estímulos importantes ao enfrentamento do inegável amargo preço vindouro das medidas restritivas a gastos face ao zelo na prática visível em sua execução. Prédios sede do poder ou dos quais ele usufrui na atenção direta ao povo – caso de numerosas escolas do país e da câmara dos Deputados – tiveram sua ocupação partilhada entre grupos de membros da população iniciantes na cidadania e ocupantes regulares (dos quais a contragosto) dos espaços.

De outubro datam as principais chamadas de atenção dirigidas aos movimentos sociais a respeito de injustiças que de suas mobilizações germinavam prejudicando os direitos da maioria da população, justo, respectivamente, aos quais advogam e da qual usam o nome tendo por objetivo dar essência às reivindicações. Às voluntárias liberações de edifícios escolares de Curitiba em virtude do assassinato de um adolescente por outro, ambos sob efeito de estupefacentes, em um exemplar do bairro Santa Felicidade seguiram-se ordens judiciais para que alunos desocupassem colégios em Cianorte, Jussara e Antonina, onde o interesse da justiça em ser justa teve mais admirável destaque graças ao percurso de um representante por casas, ambientes de trabalho e outros nos quais fosse cogitável a presença de pais ou semelhantes responsáveis pelos menores no intuito de engajar todos numa retirada ordeira. Mesmo não sendo assumido reflexo do ("ato infracional análogo a") homicídio, os posicionamentos do Judiciário fizeram luz perante as autoridades deste e da segurança, tutores de jovens e educadores sobre a importância de adquirir atualizada ciência das relações dos proto-cidadãos com ameaças ao ordenamento de seu caráter cívico (aí entram as drogas) e intervir nos desafios de maneira em que todo indivíduo e categoria se auxiliem. Também a votação na Câmara federal majoritariamente a favor de que a PEC 241 (depois numerada como 55) seguisse para o Senado (que a aceitou em 13 de dezembro) contava com um grupo de discentes entre os espectadores, sem ter havido utilidade barradora nos comportamentos ruidosos destes, que nem lhes permitiram acompanhar o desfecho do rito. Além disso tudo, entre os exemplos de manifestações ao ar livre um confronto entre universitários e policiais transcorrido em novembro perto do campus da UFMG em Belo Horizonte se ajuntou como um componente expositor de benesses que de muita gente (não excluindo os participantes) essa iniciativa pode tirar enquanto com ela se busca manter ou reconquistar outras. Os agentes da ordem pública se dirigiram até lá aos comandos vocais de pessoas na rotina das quais o impedimento de trafegar imprimiu considerável prejuízo, também tendo recebido dos manifestantes agressões físicas e patrimoniais inadmissíveis a suas lutas pela democracia em virtude do papel que ditas forças prestam ao povo inteiro como parte das garantias relativamente (que sem os profissionais seriam muito menos) justas de direitos.

De muitos participantes dos protestos e de seus aliados na Câmara e no Senado em sintonia ideológica com eles emanava a pretensão de manter a máquina pública sobrecarregada de compromissos numa escala não mais suportável a sua potência após longos períodos ainda não selados de predatório uso. Mas nem com essa decretada fase de austeridade a Uniào, estados e municípios imprimem mais agilidade no abandono de obsoletas e/ou injustas práticas, estando apoiada nisso o temor de retrocessos em virtude da PEC em campos como educação e saúde atuante como única corda possível de unir a visão vermelha do tema ao suporte da verdade.

Tremores pouco intensos ante a sensibilidade corporal humana que tiveram por cenário áreas do Piauí e do Maranhão logo após todos nós vivos nos inserirmos em 2017 surgiram como valorosa matéria de estudo para geólogos que para levarem a mão à massa necessitavam de instantânea ajuda financeira de Brasília, não sendo correspondida essa solicitação de apoio em processo científico investigativo que não deixa de ser importante a despeito de nossa felizmente reles experiência empírica com os abalos tectônicos. E nesse caso a legitimidade do pedido se fortalecera em comparação à total impertinência para o bem comum de anteriores desembolsos que a União cogitou efetuar ou já promoveu em benefício exclusivo a si. As manifestações de descontentamento na internet mostraram-se suficientes para induzir o Planalto a abortar a ideia de adquirir guloseimas a serem consumidas nas viagens aéreas presidenciais a preços acima dos valores de mercado. Posteriormente a gastar cerca de R$ 24 milhões com cartões corporativos de julho a novembro passados, superando o semestre anterior, negociatas assim tornam-se assessórias para balançar com a fé que muitos tiveram ou ainda cultivam numa guinada na ética política sob o governo de Temer após longo uso parasita de recursos governamentais (não somente) pelo PT.

Um alinhamento de todos os estados ao redor de incondicional submissão a rígidos controles orçamentários visando favorecer o gradual alívio dos déficits da União ao longo dos 20 anos de efeito do teto fiscal é outro tipo de contribuição de que necessita a retomada da saúde financeira, mas algumas unidades da federação semeiam a relatividade do potencial autoconcretizador da idealizada simbiose. Os aparatos administrativos do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul, por exemplo, deixaram à mostra seu ponto de vista sobre o que merecem os cidadãos e seus funcionários desprivilegiados pelo que fazem segundo o que falta de atenção para com medidas alternativas menos tirânicas que as propostas enviadas pelo Executivo à Assembleia Legislativa gaúcha e graves afrontas aos princípios da política virtuosa em parte esclarecedor da crise administrativa fluminense.

Por força do encarceramento dos ex-governadores do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e Anthony Garotinho transpareceram ante o Brasil todo suas maneiras de usar os recursos coletivos contribuintes em parte para a decadência na qualidade de vida dos funcionários públicos e, até por extensão, do resto do povo. Tendo estruturado com êxito mediante pagamento de fiança o passaporte para a volta pra casa na sequência de quase dez dias preso em novembro, Garotinho voltou a abastecer seu blog onde não poupa veneno a ser destilado contra seu adversário Cabral, situação estimável como vergonha por não constar mais na lista de "honrados" ocupantes do sistema penitenciário incluindo seu rival e mais recentemente um grande constrangedor representante da classe empresarial, Eike Batista, preso sob padrões incoerentes com seu status socioeconômico de desejável repetição na lida com semelhantes casos. Em paralelo, o recomeço do cronograma da Alerj reativa o dever a todo o contingente popular de guiar os deputados estaduais em torno da sabedoria contida nos posicionamentos ante mais medidas de austeridade a serem apreciadas, devendo-se agora, a partir do que se passou em dezembro, evitar que o repúdio a injustiças do controle saia a ponto de destruir patrimônios públicos dos quais todos dependem e que culpa alguma têm pela incompetência e/ou más intenções de líderes políticos. O mesmo protocolo apresenta validade na indicação aos parlamentários gaúchos da postura a ser adotada frente ao pacote de medidas ainda não todo analisado do governador José Ivo Sartori que prevê ações como reajuste em contribuições previdenciárias do funcionalismo e a extinção de muitos órgãos (abrangendo até os nichos de pesquisa econômica e científica), também exortoando a eles e o Executivo a fim de que acordem para a necessidade de reprimir com rigor a sonegação fiscal, o que pode reduzir o papel obrigatório dos arrochos, ante seus possíveis efeitos adversos, nos esforços de recuperação financeira.

Mas é a nível municipal que as coisas são mais espetaculares! Gestores de municípios de Mato Grosso do Sul como Corumbá e Costa Rica não deixaram sem proveito ir-se com 2016 a duradoura oportunidade-obrigação de transmutar cada centavo, praticamente, da contribuição popular em eficaz resposta às demandas coletivas, algo nem em Campo Grande visto à época. Se para deixar-se levar por essas boas influências falta algo em municípios do tipo de alguns que até caíram, por exemplo, no Índice Firjan (da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) de Gestão Fiscal ou servem de substrato para severos dissensos entre seus governantes, pior ainda quando algum deles ocupa o cargo mesmo não tendo idoneidade legal, só pode ser o entendimento não só teórico por tal categoria e o povo sob sua responsabilidade de ser única chave para fechar plenamente impasses que mexem com o bem comum a coesão em busca da troca de experiências entre os grupos visando a descoberta de soluções credíveis.

Situações gêmeas em vigor nas cidades de Caratinga, em Minas Gerais, e Foz do Iguaçu, no Paraná, e a adversidade na relação entre os vereadores e o novo prefeito de Bacabal, no Maranhão, arranjam-se sob dita atmosfera de uma forma que tornam desnecessárias análises com objetivo de apontar qual das conjunturas é a mais grave. Cada fenômeno se estrutura de uma específica forma, ambas podendo, contudo, desdobrar os fatos em consequências extremas. Defronte o caos que atinge serviços públicos de Bacabal, sobretudo a saúde (setor em que a ajuda estadual produz importante alívio após dois hospitais terem de fechar por falta de recursos) sua câmara de vereadores aparece como culpada graças à guerra entre o grupo apoiador do novo prefeito, Zé Vieira, e os oposicionistas pela presidência da casa legislativa que deu origem ao bloqueio no orçamento municipal relacionado à penúria e para a qual as novas eleições judicialmente exigidas devem trazer ventos de pacificação. Da urbe paranaense fronteiriça com o Paraguai e de sua homóloga mineira discórdias assim se avizinham em virtude de incompatibilidades por virem durante algum estágio dos trabalhos legislativos entre a maioria dos edis e colegas em relativamente igual direito aos cargos mesmo em paralelo cumprindo penas criminais por causa da débil atenção da Justiça e/ou dos eleitores (conforme conheciam os antecedentes dos parlamentares quando estes faziam campanha) para com a importância nos reforços sólidos de limites à permissão para representantes do povo do esperado benigno usufruto do poder que o mesmo lhes deu, com base em fortes expressões da viabilidade moral dos mandatos.

Para ninguém novidade é nossa corrente situação de travessia sobre muito hostil cenário econômico que levanta a necessidade de que atendamos a nossos interesses mercantis até onde podemos honrar nossos compromissos ligados a eles, não só por agora, já que uma realidade assim é tudo o que não se deseja no universo das finanças. Na sequência da aprovação da PEC 55 o tempo que passa a correr num prazo de 20 anos em que o novo regime federal de gastos públicos valerá eleva a destreza requerida a todas as camadas de governo e à sociedade na renovação do controle financeiro estatal. E nos atos de gerir o erário comum e selecionar mão de obra conforme as chances de fazê-lo com disciplina é tanto vício acumulado por ambos os grupos que ainda mais justifica um começo bilateralmente célere das mudanças!

(Referências:
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/cela-de-eike-batista-em-bangu-tem-15m-3-beliches-e-agua-fria.ghtml

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/secretario-estadual-da-casa-civil-defende-medidas-de-ajuste-financeiro-do-rj.ghtml

http://www.blogdosergiomatias.com.br/2017/02/nova-eleicao-da-camara-liminares-da.html

http://www.blogdosergiomatias.com.br/2017/02/bacabal-vereadores-maninho-e.html

http://www.blogdosergiomatias.com.br/2017/01/eleicao-da-camara-grupo-de-edvan.html

http://www.blogdosergiomatias.com.br/2017/01/juiz-decide-que-devera-haver-nova.html

https://oimparcial.com.br/noticias/2017/01/juiz-confirma-posse-de-ze-vieira/

http://www.blogdosergiomatias.com.br/2017/01/com-ajuda-emergencial-do-governo-do.html

https://oimparcial.com.br/noticias/2017/01/caos-na-saude-de-bacabal/

http://www.clickfozdoiguacu.com.br/vereadores-presos-sao-autorizados-tomar-posse-em-foz/

http://www.diariodecaratinga.com.br/?p=34486

http://www.portalodia.com/noticias/piaui/sismologos-pedem-recursos-federais-para-estudar-tremores-no-pi-e-ma-291198.html

http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/frustracao-para-servidor-13o-caira-nas-contas-so-na-proxima-terca-feira

http://www.campograndenews.com.br/politica/atraso-de-13o-contas-bloqueadas-e-buraqueira-na-ultima-semana-de-bernal

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/anthony-garotinho-esta-livre-da-prisao-diz-advogado-de-defesa.ghtml

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Pol%C3%ADtica/2016/12/606607/Rio-Grande-do-Sul-quer-ganhar-tempo-apos-veto-da-renegociacao-das-dividas

http://www.sul21.com.br/jornal/assembleia-ainda-precisa-votar-13-projetos-do-pacote-de-sartori/

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Pol%C3%ADtica/2016/12/606137/Governo-convocara-deputados-para-votar-resto-do-pacote-no-final-de-janeiro

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Economia/2016/12/606542/Governo-tem-se-concentrado-na-despesa-ao-inves-de-pensar-em-receita,-diz-diretor-do-Sindfisco

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/12/605803/Servidores-dao-abraco-simbolico-na-FEE-em-Porto-Alegre

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/12/605805/Manifestantes-derrubam-gradis-e-BM-reage-em-frente-a-Assembleia-Legislativa

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/12/605787/TJ-se-opoe-ao-pacote-e-ve-Judiciario-inviabilizado-em-caso-de-aprovacao--

http://g1.globo.com/politica/noticia/temer-manda-cancelar-licitacao-para-comida-em-avioes-presidenciais.ghtml

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/12/1844936-planalto-preve-gastar-ate-r-17-mi-em-refeicoes-e-lanches-de-aviao-de-temer.shtml

http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/12/13/pec-que-congela-gastos-do-governo-por-20-anos-e-aprovada-em-votacao-final.htm

http://araruama.net/numeros-mostram-que-rio-das-ostras-poderia-estar-melhor/

http://www.jaguariunaonline.com.br/noticia/2273,jaguariuna-cai-em-gestao-fiscal-revela-estudo-nacional.html

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-12-07/pm-pede-desculpas-a-arquidiocese-apos-militares-invadirem-igreja-no-centro.html

http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/principio-de-incendio-controlado-na-alerj-20599629.html

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-12-06/justica-determina-prisao-de-adriana-ancelmo.html

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-12-06/alerj-vota-pelo-fim-dos-supersalarios-pagos-a-secretarios.html

http://epoca.globo.com/politica/noticia/2016/11/anthony-garotinho-de-castigo-pela-traquinagem.html

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2016/11/21/interna_gerais,825522/ouvidoria-geral-do-estado-vai-apurar-tumulto-entre-pm-e-manifestantes.shtml

http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/politica/2016/11/07/GASTOS-COM-CARTAO-CORPORATIVO-EM-QUATRO-MESES-SUPERAM-O-1-SEMESTRE.htm

http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/10/camara-conclui-votacao-da-pec-241-e-texto-segue-para-analise-do-senado.html

http://folhadecianorte.com/colegio-cianortenses-devem-ser-desocupadas-pacificamente/

http://www.barbacenaonline.com.br/noticia/educacao/estudantes-vao-as-ruas-contra-a-pec-241-e-a-mp-746-em-barbacena

http://www.tribunadecianorte.com.br/noticia/colegios-sao-desocupados-em-cianorte-e-jussara

http://www.jornaldosbairroslitoral.com.br/ocupacoes-no-litoral-governo-do-estado-pede-e-juiz-determina-desocupacao-dos-colegios-em-antonina

http://aconteceunovale.com.br/portal/?p=99987

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2016/10/25/interna_gerais,817586/estudantes-contra-a-pec-241-fecham-a-br-251-no-norte-de-minas.shtml

http://www.otempo.com.br/mobile/cidades/estudantes-marcham-contra-pec-241-e-reforma-do-ensino-m%C3%A9dio-1.1390649

http://www.seculodiario.com.br/31185/16/ocupacoes-nas-escolas-estaduais-crescem-contra-a-pec-241

http://www.bandab.com.br/jornalismo/adolescente-e-encontrado-morto-dentro-de-escola-ocupada-no-santa-felicidade/

http://paranaportal.uol.com.br/policial/adolescente-morre-em-escola-ocupada-no-parana/

http://www.tribunapr.com.br/noticias/seguranca/adolescente-de-16-anos-e-encontrado-morto-dentro-de-escola-em-santa-felicidade/

http://www.tribunapr.com.br/noticias/seguranca/ocupacoes-perdem-forca-na-regiao-de-colegio-onde-menino-foi-encontrado-morto/

http://www.tribunapr.com.br/noticias/estudantes-desocupam-escola-apos-morte-de-aluno-em-curitiba/

http://www.tribunapr.com.br/noticias/parana/professores-que-apoiarem-ocupacoes-no-parana-podem-ser-demitidos/

http://seculodiario.com.br/31160/16/alunos-da-rede-estadual-permanecem-mobilizados-nas-ocupacoes-de-escolas

http://www.bonde.com.br/educacao/ensino/quase-40-das-escolas-estaduais-estao-ocupadas-em-londrina-de-acordo-com-estudantes-425818.html

http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade-e-regiao/escola-estadual-rene-gianetti-tambem-e-ocupada-por-estudantes/

http://www.blogdogarotinho.com.br/)

Comentários